19 de junho de 2005

REVIEW
Capturing the Friedmans

Baseado numa história verídica, este filme/documentário conta a história de uma família americana de classe média/alta e com uma vida familiar aparentemente estável que, em meados dos anos 80, se vê envolta num escândalo pedófilo de grandes dimensões e é, consequentemente, destruída.

Observamos então, através de diferentes testemunhos, os argumentos apresentados por ambas as partes e, através do desenrolar temporal da situação, apercebemo-nos, por um lado, do quão disfuncionais e avariados dos cornos são os Friedman e, por outro lado, do quão obscuros são certos pormenores do caso e da investigação, como por exemplo a pressão policial sobre as vítimas para encontrar provas que incriminem os Friedman. Trata também de temas sensíveis, como o julgamento dos arguidos em praça pública, mesmo antes de serem dados como condenados. Mas pronto, isso são contas de outro rosário e o filme dispõe as peças e depoimentos de forma eficaz e sóbria, de modo a deixar que o espectador faça o seu próprio julgamento das coisas. Se fosse um filme, seria bem sucedido pela qualidade dos personagens e pelo carácter irreal da história. Mas não, é um documentário. O que o torna ainda mais surpreendente.

O melhor: A generalidade do documentário e o fio condutor da história.

O pior: Em certos momentos, dá a ideia de transmitir alguma parcialidade nos julgamentos que faz.

Classificação: 6/10

Sem comentários: