14 de junho de 2005

REVIEW
Sin City

Ano: 2005
Realizador: Robert Rodriguez
Actores: Bruce Willis, Mickey Rourke

Há duas vertentes para analisar este filme: os que conhecem a obra de Frank Miller e salivavam como cães raivosos por esta adaptação ao cinema e os que se estão bem a cagar para a BD em geral, mas não deixaram de ficar com a pulga atrás da orelha pelo "hype" criado pelo filme.

Posso dizer que faço parte do segundo grupo e quer-me parecer que ambos irão achar o último filme de Robert Rodriguez como sendo uma verdadeira obra-prima. Um filme de culto. Um curso de cinema de 2 horas onde Rodriguez demonstra, magistralmente, como filmar e como contar uma história (no caso, três...) recorrendo a técnicas visuais inovadoras. Uma ficção onde cada actor tem o seu papel próprio, adequadamente encaixado e cujo casting é escolhido a dedo. Uma ode ao cinema onde o preto e branco predomina (em tons ligeiramente menos carregados do que na BD... sim, porque embora me esteja a cagar, fui dar uma espreitadela à dita cuja antes de ir ver o filme) e onde se brinca harmoniosamente com a cor em determinadas passagens para realçar as cenas (o sangue vermelho-vivo, um cabelo loiro de pu... menina de rua, etc.).

Até Mickey Rourke parece bom actor, com um papel de destaque nesta fábula, embora a sua cara esteja irremediavelmente escavacada por anos de murraças nas fuças. Elijah Wood, o eternamente enjoado Frodo Baggins, faz um pequeno e demente papel. São apenas alguns exemplos. Não julguem o filme pela veracidade da história. Tem muito pouca. Julguem-no pela magnífica adaptação de BD que é. E mais não digo. Tudo já a correr para o cinema!

O melhor: Quase tudo. O casting, o impacto visual, a história, a realização...
O pior: Brittany Murphy. Demasiado enjoada e artificial. Destoou num elenco quase perfeito.
Classificação: 9/10

8 comentários:

Sandra disse...

olá jeitoso como é k eu n pensei nisto antes...um blog sobre cinema.
Acho k ou aki vir sempre.

Ainda n vi o Sin city, vou ve-lo sexta, e n conheço a BD, ou seja vou completamente de olhos tapados... e espero n me arrepender

Beijoões

o fiscal disse...

quem é a sandra?

Edgar disse...

E quem és tu?

Sandra disse...

sou uam brisa fresca k passa por aki para dar o ar da sua graça....lol

Márcio disse...

Bom filme no geral, visualmente surpreendente, representações fabulosas. Carismático mas peca pelas histórias algo previsiveis e monólogos demasiado longos.

Sandra disse...

fui ontem ver o filme...
E eu fazia parte dos k na conhecem os livros mas k foi matar a curiosidade...

N é o tipo de filme k gosto mas devo confessar k mts dialogos dão k pensar, n da "sin City" do filme mas nas nossas "Sin Cities"....

Maria João Diogo disse...

Ó pá, eu sei que o filme é de culto, que a realização é o diabo, que os efeitos e tratamento da película são de morrer, que é um digno representante da BD que lhe deu origem, o que vocês quiserem!

Mas, porra, ao fim de uma hora de filme eu já bufava por todos os lados e só queria que aquilo acabasse para ver se percebia what the hell was all the fuss about!

...

Não percebi...

Edgar disse...

Cara Maria João, além de tudo o citado, posso dizer que o meu entusiasmo prende-se com o facto de já ter visto milhares de filmes, igualmente distribuídos pelo cinema e pelo conforto do sofá. E quando surge uma destas lufadas de ar fresco no cinema, uma pessoa sai revigorada da sala, a pensar que nem tudo são "Alone in the Darks" ou "Ocean's Twelve"...