17 de julho de 2005

REVIEW
The LadyKillers

Um grupo de mafiosos sem escrúpulos e sem muito jeito para a distintar arte de roubar planeiam um ousado assalto a um cofre de um casino. Para tal, pretendem cavar um túnel subterrâneo até ao cofre. O problema é que o túnel deve começar no subsolo de uma casa... que é ocupada por uma velha inflexível e durona, que lhes irá fazer a vida negra.

Assim sendo, têm que se fazer passar por senhores respeitáveis (no caso, uma banda de música erudita) para, nos tempos livres, e fora do olhar atento da sra. Marva Munson, irem construíndo a porta de acesso ao local do crime. Para convencerem a senhora terão de usar a eloquência do "Professor" G. H. Dorr (Tom Hanks) para convencer a velhota a arrendar-lhes um quarto.

É nestes termos que se conta a última história dos irmãos Cohen, um remake de um filme de 1955, num filme estupidamente enfadonho e chato. Comecei a vê-lo na esperança que a presença de Tom Hanks fosse uma mais-valia mas, neste caso, foi um verdadeiro tiro na água. É um facto que ele esforça-se para não destoar, mas o argumento não dá para mais, os diálogos são enfadonhos até mais não e, a dada altura, já nem nos importamos se eles assaltam ou não a merda do cofre, tal é a lentidão com que o enredo leva para se desenvolver. Já para não falar do final, com o seu quê de surreal...
Tenho dito.

O melhor: A subtileza de G.H. Dorr (Tom Hanks) no trato com a sra. Marva Munson.

O pior: Booooooooooooooooring.

1 comentário:

Sandra disse...

Pelos visto não perdi nada quando decidi que não iria ver este filme, só o trailer pôs toda a minha vontade por terra.

É pena que o Tom Hanks vai ficar com um mau filme no corriculum...mas nada demais comparado com os grandes que ela tem feito.