15 de agosto de 2005

REVIEW
The Butterfly Effect

Ao início deixa-nos um pouco confusos. Ainda não tinha passado meia hora da acção e já a palavra "perturbador" me preenchia o pensamento para descrever o que via.
O filme tem três partes distintas: um início a um ritmo alucinante, que nos cola autenticamente ao ecrã, tem depois uma parte de que nem me lembro bem, pois ia adormecendo, e à medida que se vai desdobrando e simplificando a história, não são raros os momentos em que se pensa - tenho de ver este filme outra vez...
É uma obra que nos faz pensar na importância que as nossas atitudes, em cada momento e perante cada cicunstância da vida, podem ter no nosso futuro e no caminho que a nossa vida leva.
Há muito boa gente que acredita no destino e que já temos o nosso papel definido desde que nascemos e há também quem acredite que nós podemos decidir por que caminhos vai a nossa vida. Este filme acredita em tudo. Quem quer ver um filme mas não sabe qual vai ser o próximo, que veja este "Efeito Borboleta", seguramente que não se vai arrepender.

O melhor:A surpresa de cada novo capítulo da história, até à supresa final - imprevisível.

O pior:A sonolenta fase intermédia...

Veredicto:Mesmo não sendo o melhor filme que alguma vez tenha visto, e apesar da tal fase sonolenta, não poderia ter qualquer outro rótulo que não fosse o de recomendadíssimo.

2 comentários:

Edgar disse...

Ando a namorar esse filme há algum tempo. Mas não nutro especial simpatia pelo protagonista...

Sandra disse...

Se fosse assim eu não via muitos bons filmes Edgar... O filme é muito bom, eu não adormeci em nenhuma parte do filme, vi do principio ao fim sempre colada ao ecrã, na espectativa no que viria depois de cada "Decisão"....
E o final bem se pode dizer que foi uma "Decisão bem tomada.."


Aconselho
Jokas