5 de outubro de 2005

REVIEW
Napoleon Dynamite

Ano: 2004
Realizador: Jared Hess
Actores: Uns freaks quaisquer

Está visto que atravesso uma fase de absoluta e completa merda na escolha dos filmes.
Depois do adormecido Last Days, calhou em vez este Napoleon Dynamite, agraciado por alguns como sendo a melhor comédia em circulação no circuito alternativo, ou seja, fazendo parte daquele conjunto de filmes ostracizados pelas salas de cinema e que, de uma maneira ou de outra, encontram o seu lugar num nicho populacional, seja lá ele qual for.

O objectivo de Jared Hess foi retratar a vida de um adolescente na América profunda, tão profunda como o poço onde vou meter esta estrumeira. Adolescente esse que, refira-se, é um anormal de primeira água, obstinado e parvalhão q.b.

Também temos o habitual tio espertalhão, que tem a mania que aquele buraco não é para ele e que foi feito para mais altos vôos, mas a verdade é que o seu cérebro de amendoim não dá para grandes aventuras. Para isso, passa 2/3 do filme a vender conjuntos de tupperwares aos parolos do burgo, ajudado pelo imbecil do irmão de Napoleon, Kip, que passa horas no mIRC, onde até tem uma namorada e tudo que, como é lógico, nunca conheceu.

Pelo meio, Napoleon Dynamite exibe todo a sua natureza anormalóide, tenta apaixonar-se e ajuda um amigo hispânico a desenferrujar o prego, mas a verdade é que este anti-herói já me tinha caído no goto há muito tempo, logo nos primeiros 10 ou 15 minutos de filme, pelo que caguei absolutamente para o final do filme e fui-me embora.

O melhor: O retrato da América profunda, parola, freak e anormalóide.

O pior: Napoleon Dynamite, detestável desde o primeiro momento, as cenas desconexas, a sonolência dos grandes pastos sulistas, a antipatia que os personagens suscitam e a incapacidade de ver esta merda até ao fim.

Classificação: 2/10

4 comentários:

Luis Monteiro disse...

Já ando para ver o raio do filme há uns tempos. Não sei se sabes, mas é um filme muito admirado por alguns intelectuais - donde se destaca o Markl, por exemplo...
Ele até é detentor dum livro - que lhe trouxeram dos EUA - com excertos das punchlines e de outras coisas que não lembram nem ao diabo.

Edgar disse...

Sinceramente, não vi que punchlines é que aquilo pudesse ter para encher uma folha de papel, quanto mais um livro inteiro...

Quisto disse...

2 em 10?! Meu comentário a isto: What the fuck...?!?
Ou és uma pessoa com pouco sentido de humor ou quando viste o filme não estavas com disposição para o tipo de filme que é. Napoleon Dynamite não é um filmezão "daqueles" mas tem sem dúvida grandes momentos de comédia e merece bem mais do que um 2 em 10... Abraço

Edgar disse...

Caro quisto, antes de mais o meu obrigado pela visita que prestas a este humilde cantinho.

No que diz respeito ao filme, a única cena que me arrancou uma gargalhada foi mesmo o velho a assassinar a vaca a tiro de caçadeira em frente ao autocarro da escola!

Não é um filme para todos os gostos, admito. Podia estar em dia não, também admito. Mas, nesse dia, isto caiu-me tão mal como o grão recesso que tinha comido ao almoço...