9 de dezembro de 2005

REVIEW
Donnie Darko

Image hosted by Photobucket.comAno: 2001
Realizador: Richard Kelly
Actores: Jake & Maggie Gyllenhaal, Patrick Swayze, Drew Barrymore

Finalmente me pude debruçar hoje à noite sobre a rainha das obras alternativas, o "from the pit" por excelência, que acaba por não o ser, tal a fama que este filme já granjeou.

Donnie Darko é um adolescente perturbado que sofre de esquizofrenia, tem por amigos imaginários um coelho gigante que lhe diz que o mundo vai acabar dentro de 28 dias e que, como tal, o manda fazer coisas... digamos... moralmente reprováveis na pacata, hipócrita e conservadora vilória onde reside. Tem uma família que anda num limbo, um pouco apáticos e amorfos mas que procuram preocupar-se com a situação do seu filho problemático.

Entretanto, o inteligente Donnie faz tudo por levar uma vida normal, arranjando inclusivamente uma namorada mas acaba sempre por sucumbir aos desejos e motivações de Frank, o coelho imaginário gigante que o controla como uma marioneta. Interessa-se por viagens no tempo, velhotas de 101 anos e pela sua terapia...

Esta obra de Richard Kelly é algo de extraordinário pela temática que aborda, a forma como o faz e como controla o perfil psicológico do personagem (-magnífica- interpretação de Jake Gyllenhaal) rumo ao final surpreendente e assombroso. É como se todo o universo surreal que constitui a mente de Donnie Darko nos fosse apresentado em bandeja de prata pelo realizador, para que nós, também, possamos dizer "Mas que merda é esta?". Fascinantes, os meandros da mente humana, complexa e complicada, como um novelo de lã onde se entrelaçam a razão e a insanidade, o real e o irreal, sempre num frágil equilíbrio, passível de ser distorcido a qualquer instante, e por qualquer um de nós, graças a uma percepção distinta e singular daquilo que é a realidade. E, de repente, tudo faz sentido. Para o protagonista e para quem vê o filme. Richard Kelly ata todas as pontas e dá todas as respostas de uma forma directa e sem rodeios.
No entanto, a resposta dada de forma directa pode não satisfazer o espectador mais exigente que, pode também, ficar a pensar sobre outras questões, como a hipocrisia, a intolerância, a capacidade de aceitação e toda aquela sociedade onde cada pessoa segue o seu caminho, seja ele ou não pré-determinado por actos divinos.

Mas isto são apenas questões secundárias que apenas servem para enriquecer a interpretação final do filme e que não devem desviar a mesma do magistral desarranjo psicológico que assola Donnie Darko.

O melhor: Donnie Darko, indiscutivelmente! A sua mente tem tanto de intrigante como de perturbador.

O pior: Aquele coelho era tão irritante que só me dava vontade de lhe ir às trombas sempre que ele aparecia no écran...

Classificação: 8.5 / 10

2 comentários:

Sandra disse...

É incrivel estou para ver este filme á que tempos...
Já me disseram que o filme era péssimo, outros mau,assim assim, bom, muito bom e finalmente excelente...
Estou a ver que tenho mesmo que ver por mim se não nunca mais.
Jokas

CHV disse...

O filme é um pouco de tudo isso!... Depende da disposição com que o vejamos...


And I find it kind of funny, I find it kind of sad
These dreams in which i'm dying, Are the best I've ever had
I find it hard to tell you, I find it hard to take
When people run in circles its a very very
Mad World, Mad World