5 de dezembro de 2005

REVIEW
Hostage

Image hosted by Photobucket.comAno: 2005
Realizador: Florent Emilio Siri
Actores: Bruce Willis, Kevin Pollak

Julgava o incauto leitor, ao vislumbrar a pausa neste antro, que o escriba o tinha abandonado. Pois bem, desengane-se o dito pois, sem a fiel massa maralhal que constitui o tecido da camisola de fãs deste modesto blog, o mesmo estaria, decerto, morto à nascença.

Depois deste início diletante, cabe-me afirmar que estive alguns dias voluntariamente privado de toda e qualquer comunicação com o mundo exterior. À minha frente, apenas um conjunto de DVD's de qualidade variável, cujo primeiro título que se inclinou para o leitor foi o presente, sobre o qual me vou debruçar de seguida.

Neste filme pouco publicitado, Bruce Willis encarna um negociador de reféns. No início da película, a coisa dá merda e acaba por morrer-lhe um puto nos braços. Ele fica abalado, etc... essa merda toda que já vimos em n filmes e vai para um posto obscuro numa polícia local. Passado uns anos, um caso semelhante em que o mesmo participa acaba por dar com a família de Bruce Willis raptada, o que o deixa com um dilema: deverá ele sacrificar uma família para salvar a sua?

Que se note. Isto não é a oitava maravilha do mundo. Mas também não é a merda que julgava que fosse. Os filmes de reféns são sempre interessantes, até o Metro com o Eddie Murphy se comia, e este caso não é excepção. Bruce Willis, em particular, empresta uma surpreendente densidade psicológica ao seu personagem, ele que, habitualmente, costuma ser mais amorfo que um calhau nas emoções que mostra no écran, um pouco ao estilo de um Kevin Costner, mas dez vezes melhor actor.
E é isto o ponto alto, e o que faz do filme uma coisa digna de ser vista. Bruce Willis. Embora o argumento nem seja mauzinho e os actores idem aspas, é a prestação dele que torna este filme de reféns em algo digno de passar o tempo!

O melhor: Bruce Willis, para quem não leu o texto em epígrafe.

O pior: Filmes de reféns, são aos pontapés. Havia necessidade de mais um?...

Classificação: 6.5 / 10

3 comentários:

Sandra disse...

por acaso já tive a oportunidade de ver o filme, e apesar de já ter visto inumeros do mesmo género, devo dizer que este até está muito bom.
e há muito que o Bruce não fazia uma papelito mais emocional.
Bem haja a todos
Live

Luis Monteiro disse...

Eu achei o filme uma míséria total.
Em todos os sentidos
De 0 a 10? 3...

Sandra disse...

Realmente nunca s pode agradar a gregos e trianos....lol