8 de março de 2006

REVIEW
Prime

Ano: 2005
Realizador: Ben Younger
Actores: Uma Thurman, Meryl Streep

Porque fica sempre bem ver uma merda deste género com a namorada, pois dá-nos aquele ar de gajos sensíveis e tal, calhou-me em vez esta comédia romântica que se inclina sobre a história de uma mulher bem sucedida, com um trabalho no mundo da moda, que se apaixona por um rapaz que tem menos uns 15 anos que ela. Para além de todos os condicionalismos morais que se impõem a uma relação deste tipo, e para agravar a situação, o rapaz em questão é filho da psicanalista (Meryl Streep) da protagonista (Uma Thurman), coisa que a primeira só vem a saber mais tarde e a segunda só sabe quase no fim do filme.

De resto, a história deixa-se ir, empurrada, basicamente, pelos bons desempenhos das mulheres, principalmente uma Meryl Streep que mostra que ainda tem muito para dar à sétima arte e consegue arrancar uns sorrisos aos espectadores. As cenas de psicanálise, em que Uma Thurman fala desinibida e inocentemente dos atributos físicos do filho da outra (sem saber que se trata do filho da outra) estão bastante boas e são o ponto alto do filme.

Daí para a frente, é uma história de amor engraçadita mas cujo chavão merdoso do "amor platónico - zanga consequente de algum erro - voltam-se a juntar para final feliz", tantas vezes já usada em filmes do género, fez com que ficasse no limite da regurgitação das favas que tinha comido...

O melhor: A naturalidade de Meryl Streep.

O pior: O argumento, ressabiado até mais não.

Classificação: 4/10

Sem comentários: