22 de abril de 2006

REVIEW
Walk the Line

Ano: 2005
Realizador: James Mangold
Actores: Joaquim Phoenix, Reese Witherspoon

"Biopic" sobre uma lenda. Este seria o melhor termo para definir este Walk the Line, recriação das deambulações de Johnny Cash, um dos mais míticos intérpretes americanos, falecido há coisa de 2 anos.

Infelizmente, e por mais que tente, não vou conseguir avacalhar muito esta review. Basicamente, porque um "biopic" não dá para avacalhar. O melhor será mesmo dizer que é um filme que retrata os altos e baixos do cantor, desde os seus retumbantes êxitos, que punham hordas de gajas e pitas esfomeadas a correr atrás dele, até aos seus momentos mais baixos, como a prisão por posse de droga e o consequente afastamento das luzes da ribalta para tratar uma dependência excessiva de narcóticos.

Pelo meio conhecemos os pais, da velha guarda como convém, o irmão, falecido enquanto jovem num trágico acidente com uma serra rotativa e June Carter, com quem acaba por casar e que foi o único amor verdadeiro da sua vida.

É um filme tão ameno como as canções que caracterizam o visado. Joaquim Phoenix é notável como Cash, numa interpretação que faz lembrar, pela paixão que põe na personagem e pela voz que empresta às canções, a seminal performance de Jamie Foxx em Ray. Reese Witherspoon, vencedora do Óscar de Melhor Actriz... não merecia tal prémio. Está bem, canta bem, demarca-se dos habituais e já enjoativos papeis de sonsa, mas não é digna de receber aquele gajo careca e dourado.

Em resumo, um filme prazenteiro, um bocado comprido de mais, mas que acaba por nos capturar pela suavidade das interpretações de Cash, omnipresentes em todo o filme.

O melhor: A música, Phoenix e Witherspoon a cantar, Phoenix ganzado e uma certa leveza.

O pior: É demasiado comprido.

Classificação: 7/10

Sem comentários: