1 de outubro de 2006

REVIEW
Snakes on a Plane

Ano: 2006
Realizador: David R. Ellis
Actores: Samuel L. Jackson

Um puto motociclista assiste, por acidente, a um homicídio brutal, cometido no Hawai por um chinoca impiedoso e poderoso e torna-se, enquanto testemunha, num alvo a abater.
Samuel L. Jackson, enquanto agente do FBI, intercepta-o e convence-o a testemunhar, de modo a enjaular o chinoca para sempre. Como tal, eles terão que ir de avião até L.A. onde os aguarda um julgamento onde o puto poderá testemunhar.

No entanto, o chinoca sabe que o puto o viu e, obviamente, empenha-se em limpar-lhe o sebo, nomeadamente através da colocação de um número absurdo de cobras venenosas no avião onde o jovem e o agente Flynn (Jackson) se vão deslocar. Para além disso, as cobras receberam um "bónus" hormonal antes de embarcarem, para ficarem ainda mais furiosas e agressivas.

Assim, quando elas se soltam... é o caos absoluto, numa das mais memoráveis cenas de acção dos últimos anos, com gritos, cobras a voar por todos os lados, pessoas a serem mordidas, pisadas, atiradas... enfim, um autêntico batatal de efeitos sonoros e visuais absolutamente delirante e "non-stop" que nos deixa literalmente agarrados à cadeira. E tudo isto dentro dum avião. Ou seja, gasta-se um minimo em cenários, poupa-se nos custos e consegue-se, à mesma, um filme com um aspecto visual impressionante, um verdadeiro "tour de force" de criatividade e gestão de recursos.

Pensem de novo se acham que um filme inteiro com cobras é aborrecido. Aqui, nada é aborrecido, nunca, em instante algum. Foi tudo feito para nos deixar com o cu 2 centímetros acima do banco e os braços bem cravados no mesmo, sempre, em todos os minutos, durante uma hora e meia. É acção imparável, implacável, do princípio ao fim. Eu sei, parece um cliché, mas desta vez é mesmo verdade. É o filme de "série-B" por excelência, a melhor experiência pipoqueira dos últimos tempos... dos últimos anos, até! E Samuel L. Jackson? Sempre no seu melhor, a roubar o filme (partilhando-o com as cobras), com toda aquela coolness que só ele exala mas, ao mesmo tempo, uma personagem contida, sem histrionismos de outras interpretações. E as cobras? E o som? E os diálogos...? E a tradução para Português? Só pérolas como esta:

"Aquela gaja tem um cagueiro tão grande que tu e ela podiam criar cachalotes!"

Preciso de dizer mais?

O melhor: Samuel L. Jackson, as cobras e o caos da acção.

O pior: Realmente nada. Só se gostarem de filmes do Woody Allen ou o raio é que não vão achar piada nenhuma a isto...

Classificação: 8.5/10

Sem comentários: