14 de outubro de 2006

REVIEW
Transamerica

Ano: 2006
Realizador: Duncan Tucker
Actores: Felicity Huffman e outros...

Bree Osbourne (Huffman) é uma ela, que antes era um ele e a quem apenas lhe falta uma operação para se poder transformar definitivamente numa ela e assim recomeçar uma nova vida.
No entanto, nas vésperas da operação, descobre que tem um filho preso em New York e toca a ir buscá-lo para o conhecer, etc, etc, blá blá blá..
Como Bree tem que voltar para Los Angeles, onde irá realizar a operação, acaba por levar o filho consigo, numa "yankee trip" pelos estados mais profundos da América, e onde viverão várias aventuras pachorrentas de descoberta mútua, de conhecimento e de conquista de confiança entre uma mãe que não tem problemas com a mudança que está prestes a efectuar e um filho que, não obstante a inteligência que aparenta possuir, ainda é um bocado tacanho no que a estes assuntos diz respeito.

O filme é um reflexo desta descrição e decorre sempre num ritmo relaxado, onde é salientado o poder que a liberdade das escolhas devia ter, e como a sociedade devia ser mais tolerante para com aqueles que não se sentem bem com o corpo que nasceram.
Além disso, o filme cheira a "independente" por todos os lados e só por isso é que o excelente papel de Felicity Huffman teve o destaque que teve.

O resto... é road-movie, dispensável de quaisquer comentários adicionais!

O melhor: Felicity Huffman, a ironia da protagonista e a reflexão sobre a liberdade de escolhas de cada um.

O pior: Porque é que tem que se varrer a América de costa a costa num carro a cair de podre?...

Classificação: 6/10

Sem comentários: