12 de novembro de 2006

REVIEW
Loose Change (2nd Edition)

Ano: 2006
Realizador: Dylan Avery
Actores: Não se pode dizer que haja tal coisa...

Tentando capitalizar sobre essa grande desgraça que foi o 11 de Setembro, um par de estudantes, que na realidade até são 3, acho eu, decidiram fazer um documentário que explicasse as verdadeiras raízes do maior atentado da história.
Para tal, investigaram durante 3 anos (segundo eles) e reuniram material suficiente que prova (segundo eles) que, na realidade, foi a própria América que planeou e executou este atentado, como pedra de toque para a política de "Guerra ao Terror" que se seguiu.

Supostamente, temos um míssil a atingir o pentágono (em vez de um avião) e temos, naquela que pode ser a mais louca teoria da conspiração de sempre, as torres do World Trade Center a cair fruto... de uma demolição "controlada"! É isso mesmo. Os próprios yankees a demolirem aquelas duas bestas. Porquê? Porque o medo é a única arma que o governo de Bush tem, de momento, para esgrimir a favor da sua permanência num cada vez mais fragilizado governo.

A teoria destes gajos é credível? Sim, sem dúvida. Mas a forma como a apresentam peca de uma forma flagrante por um excesso parvo de sensacionalismo, que faz todo o documentário transformar-se numa espécie de "I Want to Believe", proferido por Fox Mulder no bafiento ambiente do sua cave cheia de X-Files. Então a sequência da imitação de vozes é de bradar aos céus...

Não obstante estas falhas gritantes, reflexo de uma certa atitude paranóica e conspirativa que saca os mais diversos e não-relacionados textos e vídeos para forçosamente fazer passar uma mensagem, o filme consegue deixar no ar uma série de pertinentes questões, que se vêm juntar ao já longo rol de suspeitas de acções merdosas do subterrâneo governo de Bush, nomeadamente na bem conseguida "desmontagem" da cena da queda das torres, onde se pretendem focar alguns detalhes que podiam passar claramente despercebidos.

Mesmo assim, não é para tomar muito a sério...

O melhor: A cena da queda das torres.

O pior: O sensacionalismo conspirativo, a roçar o absurdo.

Veredicto: Para os Mulders...

Classificação: 6/10

Sem comentários: