5 de dezembro de 2006

REVIEW
Devil Wears Prada

Ano: 2006
Realizador: David Frankel
Actores: Anne Hathaway, Meryl Streep

Anne Hathaway é Andy, uma aspirante a escritora que quer singrar na exigente New York e manda curriculos para todo o lado. Aceita-a a revista "Runway", uma das mais conceituadas do ramo, e gerida por uma das mais lendárias vacas do negócio, Miranda Priestly (uma Meryl Streep excelente), que vai tratar de lhe lixar a vida o mais possível.

É assim a adaptação de um livro que nunca li para um filme que nunca iria ver. No entanto, as circunstâncias forçam-me a que, volta e meia, seja obrigado a digerir um filme de gaja sobre coisas de gaja e futilidades de gaja. *Inserir suspiro aqui* Se fosse um filme de bola, com uns quantos gajos a mamar 'jolas e a coçar os tomates, isso sim, era bonito (por falar nisso, que saudades de Green Street Hooligans - apanhem este filmaço). Agora isto? Já se sabe que no mundo da moda são todas umas putas traiçoeiras que, à primeira oportunidade, apunhalam logo quem aparece à frente, atrás ou de lado. Além disso, são umas fúteis, atropelando-se de uma forma quase animalesca pelas resmas inacabáveis de belos vestidos e sapatos que têm, gratuitamente, ao seu alcance. E o filme não acrescenta nada de novo a esse aspecto, fortalecendo, e de que maneira, o supracitado estereótipo.

Vale, essencialmente, pela sempre pujante presença de Meryl Streep, uma actriz intemporal e que, embora seja mais feia que uma casca de carvalho, é de uma polivalência atroz, capaz de desempenhar qualquer papel com uma naturalidade quase teatral...

O resto... são peanuts!

O melhor: Meryl Streep!

O pior: A protagonista, tão atraente como um copo de mijo.

Veredicto: Para levar as meninas ao cinema e dizer "Ah e tal, que eu também sou sensível"...

Classificação: 5/10

Sem comentários: