14 de abril de 2007

REVIEW
Ghost Rider

Ano: 2006
Realizador: Mark Stevens-Johnson
Actores: Nicolas Cage, Eva Mendes

Se há coisa que já se devia saber por esta altura é que, à semelhança das adaptações de jogos de computador (Mortal Kombat, Alone in Dark, etc.), heróis de banda desenhada raramente dão bons filmes (Fantastic Four, Daredevil, etc.).

E isto é um axioma, uma verdade incontestável que o realizador (curiosamente, o mesmo de... Daredevil) insiste em querer contrariar, com a teimosia casmurra de uma mula peçonhenta.

Obviamente, faz merda.

Porque este filme é a mais recente e escandalosa perda de bom celulóide, é o assomo mais patético, imbecil, ridículo e imberbe de inteligência cinéfila que saiu daquela cabeça ao querer dar vida ao "intrépido" Johhny Blaze, o caçador de prémios do Diabo que se transforma em Ghost Rider à noite.

E perguntam vocês, com um ar ligeiramente abrutalhado: "Mas é mesmo merda??"

É. Imaginem-se com um elefante a cagar-vos em cima durante 1.40h de filme. Uma hora e quarenta!!! É angustiante passar tanto tempo a ver Nic Cage a ler literalmente as deixas do teleponto e a pensar o quão gozado ele deve ter sido nas reuniões de família por ter aceite este papel. Quando o Ghost Rider é, de looooooooooooooooooooooooonge, o melhor actor do filme, acho que está tudo dito. Eva Mendes? Passa o filme a virar o cu para a câmara para nós podermos ver o quão sinuosa é aquela tranca latina.

Além disso, apaixona-se por Johnny Blaze.
5 minutos depois, desapaixona-se.
5 minutos depois, volta e pede perdão.
5 minutos depois, manda-o à merda.

Dotes de representação? Ficaram no WC.
Pachorra para ver isto? Nenhuma... Apenas uma sádica vontade de ver até ao fim para poder dizer-vos "Não vejam!"

Ah... e a história? Diabo quer dominar mundo, etc. etc....

Shit...

Acabei o filme com um arrepiante frémito na espinha que me tentou a pôr termo à vida da forma mais rápida possível, de modo a não torturar mais a minha alma atormentada por estes pedaços de esterco.
Por favor.... POR FAVOR!! Sejam felizes, vivam a vida... e não vão ver este filme... nem que vos paguem!

O melhor: Os efeitos (mais ou menos) especiais e a coolness do Ghost Rider.

O pior: Os actores, a história, a duração, o realizador, as cenas de luta, os diálogos....

Veredicto: Pale Rider!

Classificação: 2/10

1 comentário:

Luis Monteiro disse...

LOL
Só faltou ter sido realizado pelo nosso amigo Uwe Boll...
Abraço