26 de outubro de 2007

REVIEW
Spiderman 3

Ano: 2007
Realizador:
Sam Raimi
Actores:
Tobey Maguire, Kirsten Dunst

Spiderman 3
é o regresso do aracnídeo mais aclamado da história do cinema (ou então não). Peter Parker está, nesta terceira parte, mais enjoado, egocêntrico e cabrão do que nunca, julgando-se o senhor de New York e deixando, claramente, o poder subir-lhe à cabeça.

No entanto, surge uma bichoca extraterreste que, a dada altura, se cola ao seu corpo, fazendo sobressair o seu alter-ego negro, o seu dark-side emergente, e que irá afastar tudo aquilo que ama.

Ao mesmo tempo, surge um novo vilão, Sandman, que se desfaz em areia, sempre que a ocasião o exige, e que só pensa em ver a filha, mas apenas quando está à rasca. Surge também Venom. Peter tem problemas com Mary Jane. Está quase a perder o emprego. Não paga a renda. Etc...

Enfim, muita merda para apenas 2 horas e pouco de filme, e nota-se que o realizador Sam Raimi se vê claramente em palpos de aranha para enlatar tudo isto num compartimento tão exíguo.
Como resultado, o filme anda aos repelões, sem uma fluidez que pegue o espectador do princípio ao fim e o agarre ao écran, valendo-se das cenas de acção para dizer "Não te vás já embora, que tenho aqui um fogo de artifício todo catita para te mostrar!!". Só que, pelo meio, lixa tudo com cenas de bradar aos céus, como aquela na ponte, onde Peter Parker desata a chorar, mostrando , num verdade anti-clímax de representação, o quão mau e unidimensional é Tobey Maguire enquanto actor e o quão grande foi este erro de casting para o papel do Spiderman.

Aliás, o filme irritou-me de tal forma que, perante a cagonice inacabável do Spiderman, alimentada por um ego crescentemente inchado, vejo-me a desejar que os vilões lhe arranquem as tripas lentamente enquanto o observam a perecer. Infelizmente, tal nunca acontece e o proverbial "happy-ending" vomitivo impõe-se, não obstante ficarem para trás as mais espectaculares cenas de acção do ano e um cameo de Bruce Campbell que é, em termos interpretativos, sem dúvida o melhor momento do filme.
Spiderman 1 foi chocho e amorfo. Spiderman 2 foi sem dúvida o melhor, porque filtrou a porcaria do primeiro opus, ficando mais puro e focado no que realmente interessa.
Este... foi uma oportunidade perdida para um final de trilogia grandioso.

O melhor: As cenas de acção e os efeitos especiais soberbos!
O pior: A "interpretação" de Tobey Maguire e todo o resto do filme.
Classificação: 5.5/10

Sem comentários: