16 de janeiro de 2008

REVIEW
Saw IV

Ano: 2007
Realizador: Darren Lynn Bousman
Actores: Tobin Bell e outros

Fui ver o Saw IV com expectativas baixas, admito... Depois do que já tinha lido por aí, não esperava grande coisa, até porque estes franchises de terror têm uma tendência natural a esvaziarem-se com o tempo, como balões de ar vetustos e gastos que já ninguém quer.

E, no entanto, agora que o filme acabou... não, não é tão mau como poderia parecer e até continua a ser bastante inteligente em diversas partes, fruto de um argumento bem escamoteado e que explora e aprofunda os (cada vez mais) parcos "plot-holes" de episódios anteriores da série, nomeadamente o que está REALMENTE por detrás das motivações de John Kramer para fazer o que faz às "pobres" almas que apanha.

O início é pavoroso e desnecessariamente escabroso, uma aula de anatomia tão visual como excessivamente gore e sádica. Pensei logo: "Pronto, esta merda vai ser só sangue e vísceras a sujarem-me a camisinha branca que trouxe de propósito". Não foi assim mas, no entanto, a diminuição (ainda que relativa) do gore ao longo do filme foi compensada com cenas de uma montagem tão frenética que me ia deixando à beira de uma crise de epilepsia, enquanto me questionava sobre qual a necessidade tão premente de injectar, em bombadas frenéticas e agressivas, cortes de imagem, sequências rápidas e um "heavy-metal" pujante. Longe vão os tempos do primeiro Saw, em que o suspense se vendia por si só, sem necessidade de quaisquer artifícios adicionais.

Esqueçamo-nos dos personagens pois há muitos que vêm dos filmes anteriores e dos quais só temos uma leve ideia (se tanto) que, por vezes, nem os flashbacks que o realizador oferece, à laia de pequenos post-its de memória, ajudam. O que interessa aqui, e o que leva o espectador a seguir o filme até ao fim é mesmo o argumento, quase tão eficaz como em outros Saw's mas que, ao contrário destes, redunda num final claramente parvo, em que ficamos a pensar "Tanta merda para isto?"

O melhor: O argumento. A esperança de ainda haver um Saw V com qualidade.

O pior: O final. O sadismo exagerado. A montagem.

Classificação: 6.5

Sem comentários: