5 de fevereiro de 2008

REVIEW
The Host

Ano: 2006
Realizador: Joon-Ho Bong
Actores: Alguns nomes indecifráveis

O filme que, ao que parece, acabou por servir de inspiração ao excelente Cloverfield, foca sobre um monstro que cresce num rio, fruto de uma mutação alimentada à base de produtos tóxicos.
E ele não perde tempo em se fazer notar pois nem 10 minutos de filme se passaram e já ele anda a chacinar chinocas às pazadas num parque de estacionamento, numa das mais bem conseguidas cenas dos últimos tempos e que faz o espectador babar-se de antecipação perante o que possa aí vir.

E o que vem... são chinesices, numa narrativa que até nos faz rir em certas partes, mas que chega a ser estúpida, pueril e enfadonha em muitas outras pois, ao seguirmos as desventuras de uma família disfuncional na busca do benjamim da mesma, levado pelo monstro, ficamos desejosos que o mesmo apareça e, de uma assentada, esventre brutalmente cada um deles, numa das suas "investidas taurinas", enquanto eles se perdem em introspecções e reflexões sobre o passado que constituem o mais descarado acto de "enchimento de chouriços" a que assisti nos últimos tempos.

Infelizmente, tal não acontece e o filme arrasta-se penosamente, sendo apenas salvo pelas esporádicas aparições da dita bichoca, um espectacular cruzamento entre lagostim sobredesenvolvido e Predador, numa mescla original e bem conseguida que constitui, sem qualquer dúvida, o melhor monstro dos últimos tempos.

Tudo isto culmina num final deveras sádico e que deixa no espectador um sentimento de injustiça perante aquele que foi o melhor actor de um filme... esquecível.

O melhor: O monstro!
O pior: O resto...
Classificação: 5

Sem comentários: