23 de fevereiro de 2008

REVIEW
Michael Clayton

Ano: 2007
Realizador: Tony Gilroy
Actores: George Clooney, Tom Wilkinson

George Clooney é Michael Clayton, o chamado "pau para toda a obra" de uma empresa de advogados, encarregado de fazer todo o trabalho sujo que esta, por motivos legais e... aham... éticos, não pode fazer.

Pois bem, o principal sócio litigante da empresa (num excelente e lunático papel de Tom Wilkinson, forte candidato ao Óscar de Melhor Actor Secundário) perdeu o juízo num dos mais importantes processos judiciais, começando a andar nu por parques de estacionamento, enquanto assediava o réu. Cabe ao nosso Michael Clayton a tarefa de lhe voltar a pôr algum senso naquela cabeça desvairada, numa tarefa que até lhe pode custar a vida (inserir música dramática).

E este Michael Clayton vale alguma coisa? Vale. Parece que Clooney tomou o gosto aos filmes sérios e quer, à força toda, ter outro sucesso como Good Night and Good Luck. Infelizmente, filmes daqueles acontecem uma vez a cada eclipse solar e este Michael Clayton não consegue mais do que arrastar consigo o epíteto de "interessante". É um bocado como se os gajos dos Óscares olhassem para ele e dissessem: "Bem, já que é um ano de vacas magras e não temos mais ninguém disponível para nomear... que tal aquele Michael não sei das quantas? Não é tão mau como isso e contribuía para perpetuar a nossa fama de parvalhões armados em intelectuais, babados que ficamos por qualquer filme que apresente um argumento decentemente profundo (e que ocupe mais do que 5 páginas em Word... com espaçamento duplo)."

Ou seja, este filme é... a mesma "pessoa", mas com roupas diferentes. Mais um caso de "been there, done that" (and better) que, não obstante, merece uma ida ao cinema para quem gosta destas intrigazinhas e peixeiradas entre advogados.

O melhor: " I am Shiva, the god of death. "
O pior: Há sempre algo de suspeito num filme de George Clooney... Se isto faz de mim um gajo preconceituoso? Sim. Then shoot me...
Classificação: 7

Sem comentários: