8 de maio de 2008

REVIEW
We Own The Night

Ano: 2007
Realizador: James Gray
Actores: Joaquim Phoenix, Mark Wahlberg, Eva Mendes

Dois irmãos. Um (Wahlberg), polícia e comandante da brigada anti-droga. O outro (Phoenix), gerente de um night-club e com estreitas e perigosas ligações à máfia russa que, por acaso, quer limpar o chão com o sangue do irmão e, já agora do pai, chefão máximo da polícia.

E Phoenix, o nosso anti-herói, não pode deixar que isso aconteça, mesmo sabendo que as suas ligações perigosas lhe podem custar a vida, etc e tal.... blá blá, been there, done that.

Não obstante esta história já ter sido contada por mais vezes do que as deviam ser permitidas, o filme é bom e consegue criar bons momentos de tensão, muito por "culpa" de Joaquim Phoenix, um dos actores mais subvalorizados da actualidade. Ele quase "leva" o filme às costas com a sua naturalidade e é ele que também carrega o espectador pelo braço por um filme que, a não ser ele, seria uma seca completa. Mas como ele é um personagem denso, complexo e com uma profundidade assinalável, torna-se interessante ver onde é que tudo aquilo vai parar, não obstante acabar tudo numa cena de tiroteio americanizada como já poucas vezes se vê nos filmes de hoje em dia.

Ao menos, temos a fabulosa tranca da Eva Mendes em cuecas a encher-nos o écran do cinema de tempos a tempos e a fazer-nos relembrar que ainda há coisas belas nesta vida...

O melhor: A ambientação credível, o personagem de Joaquim Phoenix e a história.
O pior: O final. O seu carácter "low-profile" retira-lhe seriedade perante pesos pesados como Eastern Promises.
Classificação: 7

Sem comentários: