8 de junho de 2008

REVIEW
Charlie Wilson's War

Ano: 2007
Realizador: Mike Nichols
Actores: Tom Hanks, Julia Roberts, Phillip Seymour Hoffman

Há algo de comicamente hercúleo na noção que passa, ao longo deste filme, que um só homem poderá acabar com a guerra fria. Ainda mais um que é levemente mulherengo e que gosta de umas noites com gajas aqui e ali. Basta atentar no seu gabinete, cheio de mulheres com prateleiras protuberantes prontas a furar as órbitas ao espectador incauto.

E, no entanto, é assim este Tom Hanks, no papel verídico de Charlie Wilson, congressista americano do início dos anos 80 que, apesar da sua baixa "estatura política", consegue, através de diversos favores que lhe devem e que vai cobrando, ter um papel importante na guerra fria, armando o Afeganistão contra os Russos e dando um passo importante para a libertação daquele país, com a ajuda da sua amiga conservadora (Julia Roberts), mas com tremenda influência, e de um agente "renegado" da CIA que não tem medo de mandar uns biqueiros nos sítios certos.

Este é um filme fluente e muito agradável de ver, principalmente se estivermos numa séance com amigos de cariz marcadamente politizado (ou uma maralha de potenciais Nuno Rogeiros) pois as questões geopolíticas que levanta e a leviandade relativa com que trata estes assuntos será rastilho de incendiárias discussões, estou certo.
Aqui radica também o maior prejuízo do filme pois, por raramente se levar a sério, perderá credibilidade enquanto veículo transmissor de uma mensagem política mais forte e dramática, aspecto que só ganha relevância na cena final do filme.

Não obstante isto, é sempre agradável ver regressar Tom Hanks aos bons papéis, depois da cena de prostituição que foi a sua prestação n'O Código Da Vinci e uma Julia Roberts mais secundária do que noutros filmes, mostrando que a idade não engana e que ela já não tem estaleca para mais altos vôos.

O melhor: A sátira light em tom cómico.
O pior: Ser um filme low-profile que não se leva a sério.
Classificação: 7

Sem comentários: