31 de agosto de 2008

REVIEW
The Mummy: Tomb of the Dragon Emperor

Ano: 2008
Realizador: Rob Cohen
Actores: Brendan Fraser, Maria Bello

Este é um filme clássico que se enquadra na categoria de "gastaria melhor o tempo a cortar os pulsos com uma lâmina romba". Isto, claro, enquanto assistimos, incrédulos, à forma descarada como se assassina um "franchise" com uma amostra de filme feita por amadores cheios de dinheiro.

Rick O'Connell (Brendan Fraser) regressa, estando agora retirado, mas é facilmente ludibriado de volta à acção, sendo convencido a levar um artefacto até um museu na China, onde irá encontrar o seu filho, que mais parece o seu irmão mais novo. Entretanto, um antigo imperador prepara-se para despertar e dominar o mundo....
A sua mulher Evelyn transfigurou-se numa Maria Bello horrenda e artificial, pois Rachel Weisz deve ter fugido a sete pés desta merda quando viu a salada russa que servia de pretexto ao "argumento" do filme.
Em geral, todos os personagens perderam aquele "toque de midas" que fez com que o franchise Mummy (principalmente o primeiro filme) fosse o melhor "Indiana Jones dos pobres" que me lembro, nomeadamente no que diz respeito às piadas acutilantes e às cenas de acção inovadoras.
Aqui, tudo é boçal, rotineiro, sem qualquer piada, interesse ou motivação, que não seja sacar mais uns euros à canalhada pacóvia que come qualquer merda que lhe enfiem pela garganta.

Para além de várias outras bizarrias (como bruxas de 2000 anos a conduzir motos e yetis que são chamados com um assobio), o que é mais engraçado (se é que alguma coisa tem piada aqui) é o facto do filme se chamar The Mummy... e eu não ter visto uma única múmia!

O melhor: Ser o fim da trilogia.
O pior: Tudo o resto.
Classificação: 1

Sem comentários: