14 de novembro de 2008

REVIEW
Righteous Kill

Ano: 2008
Realizador: John Avnet
Actores: Al Pacino, Robert DeNiro

A mais lendária dupla de actores volta-se a reunir no celulóide, após o estrondoso sucesso de Heat.

O único problema aqui é que o realizador não se chama Michael Mann, é um tarefeiro que já nos presenteou com o medíocre 88 Minutes, também com Al Pacino e que aqui, cometeu um crime de lesa-pátria, ao entregar o argumento a um macaco que, provavelmente, o escreveu com os pêlos do cu, tal a quantidade de buracos e incongruências que o dito cujo possui, qual queijo suíço corrompido por demasiadas semanas de bolor.

O pobre Pacino e o pobre DeNiro fazem o melhor que podem, com as linhas que lhes são dadas, mas o esforço de ambos torna-se confrangedor perante um argumento que é tão estafado e denunciado, que chega a ser brutalmente enfadonho e monótono, tal o ritmo pausado no qual o filme decorre. E o final... desculpem lá, mas o final via-se à légua, e o que se sucedeu foi um prelúdio à desgraça onde, basicamente, assistimos durante uma hora e tal a uma metafórica cena de "fist-fuck" do realizador aos dois conceituados actores. Sim, porque só mesmo a prostituição pode justificar o facto de dois senhores desta grandeza se entregarem assim... desta forma ignóbil e vendida... a um projecto tão idiota e sem nexo como este, que entrará, decerto, nos anais dos grandes fracassos de ambos, marcando assim o ocaso de duas gloriosas carreiras...

A ficar longe! Nem com um pau de 5 metros!

O melhor: A lendária dupla de actores... mas pouco.
O pior: A realização e o argumento, de uma incompetência chapada.
Classificação: 3

Sem comentários: