3 de abril de 2009

REVIEW
JCVD

Ano: 2008
Realizador: Mabrouk El Mechri
Actores: Jean Claude Van Damme

Van Damme partiu a loiça toda! A minha singela e humilde alma está boquiaberta, estupefacta, aparvalhada e banzada com este facto... Van Damme É UM ACTOR A SÉRIO!

Choque! Terror!

Num surpreendente filme, Van Damme aproveita um enredo de um assalto a uma estação dos correios, na sua cidade natal na Bélgica, onde ele é feito refém para, de uma forma absolutamente desconcertante, desconstruir tudo o que tem sido dito sobre ele, admitindo todas as suas falhas do passado, gozando com elas e com o seu passado de escolhas dúbias na sétima arte, mostrando, de uma só assentada, que também sabe ser um actor dramático.

Desde o seu conhecido vício da droga ao divórcio, passando pela custódia dos filhos, a "pica" com Steven Seagal, o seu (pouco) jeito para escolher papéis, a falta de dinheiro, o desespero que se apodera dele nessas alturas... tudo, tudo é aqui escalpelizado no regresso do "herói caído" à sua cidade, onde ainda é visto como um ídolo e onde esta auto-análise cómico-satírica tem o seu pináculo no espantoso monólogo que Van Damme debita lá para meio do filme e que me deixou de queixo caído.

Ressalvo, não é um grande filme.. é "apenas" surpreendente pelos motivos citados e indispensável para os apreciadores e para quem, como eu, viu 53 vezes o Bloodsport na adolescência. Ver um Van Damme genuinamente cansado, gasto, frágil e com sérias dificuldades para resolver os problemas da sua vida é, volto a dizer, surpreendente e constitui a mais bem conseguida auto-paródia que me recordo.

Só é pena que, depois disto, lhe tenha subido o "sucesso" à cabeça e agora, que já julga que é um actor a sério, se pode dar ao luxo de recusar papéis como o que Stallone lhe ofereceu nos Expendables... mas pronto, pode ser que mais esta falha dê para fazer um JCVD 2 - O Regresso.

O melhor: Van Damme é um actor a sério!
O pior: A fotografia, monocromática e aborrecida.
Classificação: 7

Sem comentários: