18 de agosto de 2009

REVIEW
Public Enemies

Ano: 2009
Realizador: Michael Mann
Actores: Johnny Depp, Christian Bale

Nos tempos de depressão, faz sempre falta um John Dillinger para tirar dos ricos. E quem melhor para encarnar esse personagem rebelde do que Johnny Depp, o mais exótico e deslocado actor da actualidade?

E Depp rejuvenesce aqui, sempre impecavelmente vestido, enquanto subtrai alguns maços de notas aos aflitos bancos da altura, época da Grande Depressão.

O que é certo é que os filmes de gangsters sempre me fizeram comichão no saco escrotal pois nunca percebi qual era a piada em ver um filme onde metade dos actores são, invariavelmente, mortos por rajadas de Tommy Guns à queima-roupa.

O que faltava nesses filmes de gangsters é o que temos a mais aqui: carisma.
Johnny Depp e Christian Bale (num papel estranhamente secundário) destilam carisma e fazem com que o espectador se importe com o que lhes acontece, coisa que não acontecia com Colin Farrell no Miami Vice.

Ou seja, o realizador Michael Mann desta vez acertou no casting e foi esta decisão que tornou o filme num exercício de época interessante e que não aborrece, mas que ainda está longe de chegar aos patamares do Heat (embora Mann o tente emular nas cenas dos assaltos aos bancos).


O melhor: Ser um filme sério e competente...
O pior: ...mas que continua a não encher tanto o bucho como o Heat.
Classificação: 7

5 comentários:

Tiago Ramos disse...

Eu que não sou fã de filmes do género, apreciei bastante. A realização de Michael Mann está excelente. 9/10

Fifeco disse...

Estava a ver que ia ser o único a dar uma nota abaixo de 8 a este filme. Mesmo não tendo visto o Heat (o que obviamente me impossibilita a comparação) devo confessar que estava à espera de muito, muito mais. Não concordo quando referes que o Depp destila carisma, sobretudo quando, para mim, é uma das grandes interpretações do ano. No que toca a Bale, foi um tiro ao lado. Uma má interpretação que, de certa forma, não é compreensível.

ENfim, poderia ter sido muito melhor.

João disse...

Para não me prender aos aspectos técnicos (como cenas de vários segundos em completa desfoquem, coisa que até aleija os olhos), não compreendo como podem dizer que as interpretações foram boas.

Nem por um único segundo me importei com nenhuma das personagens, não senti empatia em relação a nenhuma delas.

Por mim, podiam todos morrer após a 1ª meia hora de filme que eu pouco me importava.

Não sei se é do estilo de filmagem ou fotografia do filme, se é das cenas fora de foco constantes e a falta de expressividade das personagens que me fazem ignorar por completo este filme, mas a verdade é que a única razão que não me fez abandonar a sala de cinema após a 1ª meia hora foi porque tinha vindo com companhia.

Edgar disse...

@Fifeco

Má interpretação do Bale foi, para mim, no Terminator Salvation... Esta, em comparação, até merecia um Óscar (ou não).

@João

Concordo contigo. As primeiras cenas do filme pareciam totalmente desfocadas e eu até julguei que tivesse sido a bobine do cinema a ir com os porcos!

Talvez o facto do Johnny Depp ser um gajo que só faz papéis deliciosamente bizarros e exóticos faz-me ser um bocado parcial na avaliação dele (e do filme) mas, realmente, não senti, em nenhum momento, necessidade de abandonar a sala... e tive essa vontade no Terminator Salvation, por exemplo! Não o fiz porque, basicamente, tenho tendências masoquistas e gosto de ficar até ao fim para me chibatar mentalmente pelo pecado de ter desperdiçado 5€ do meu rico dinheirinho...

Ainda quanto aos aspectos técnicos, confesso que escrevo estes textos em 10 minutos (ou menos) e de forma "corrida", ou seja, não páro para pensar nos detalhes (que, neste caso, eram realmente dignos de serem referidos - mea culpa).

De qualquer forma, um obrigado pelo comentário.

João disse...

A personagem do Depp parecia simplesmente demasiado deslocada do filme, tal como o Bale (mas por razões completamente diferentes).

E aquilo que (muito) provavelmente me fez sentir que estava a ver actores e não as "personagens" em si foi o aspecto "amadoresco" com que o filme foi filmado.

Durante o tempo todo que vi o filme, nunca pensei que era o John que estava no ecrã, mas sim o Depp, e isso, em grande parte contribuiu para desfrutar muito menos do filme.