4 de dezembro de 2009

REVIEW
Up

Ano: 2009
Realizador:
Pete Docter
Actores:
Edward Asner, Bob Peterson

O que terão andado os gajos da Pixar a fumar? Usar dobermans, rottweillers e bulldogs como líderes de uma matilha de cães assassinos e de olhos demoníacos e vermelhos?? Que belo estereótipo sobre os "cães perigosos" que vocês estão a passar às crianças que, da próxima vez que virem um na rua, fogem de medo... que é precisamente o que NÃO SE DEVE TER! Depois de usarem alguns dos estereótipos sobre ratos para tornarem o Ratatouille num filme tão harmoniosamente perfeito, aqui os gajos da Pixar f*deram literalmente tudo, pondo o protagonista a preferir salvaguardar a integridade física de um "pássaro" aberrante e burro (fruto do imaginário dos criadores do filme), que é objecto de desejo (carnívoro) dos cães acima citados (cuja morfologia da raça é fielmente representada). Só por causa disto, tiro uns 3 pontos à nota final do filme porque, na verdade, achei isto imperdoável num filme que é visto maioritariamente por crianças.

No entanto, nem tudo é mau em Up... A cena de abertura e os primeiros 10 a 15 minutos de filme são "puro vintage" da Pixar, com uma sequência absolutamente comovente, bem realizada e orquestrada que faz pressagiar o melhor para o resto do filme.

Tal não acontece e parece que, após a morte da mulher de Carl, o filme perdeu gás progressivamente, não obstante o número impressionante de balões que é utilizado (com uma agradável paleta de cores, refira-se) e o jovem escuteiro que acompanha Carl ao longo da sua viagem nunca me caiu no goto, tendo-o achado irritante q.b... Aliás, nenhum dos personagens tem o carisma de anteriores obras da Pixar. Isto vindo de quem já nos deu um Nemo ou um Wall-E diz muito...

A Pixar habitua-nos ao melhor e, desta vez, não foi isso que aconteceu pois, não obstante todo o primor técnico do filme, a história nunca o acompanha na sua plenitude e fica-se sempre por aquele meio termo, um bocado amorfo, que até nos causa estranheza, pois o "sub-plot" de preservação do dito pássaro é tão parvo e desinteressante que tudo o que me ocorria é "Como é possível...?"

O melhor: A qualidade da animação é magnífica.
O pior: A utilização dos cães como máquinas assassinas.
Classificação: 5.5

Sem comentários: