5 de setembro de 2010

REVIEW
Kick Ass


Ano: 2010
Realizador: Matthew Vaughn
Actores: Aaron Jonhson, Chloe Moretz

Kick Ass. Só o nome fazia augurar um incomensurável arraial de berlaitada como nunca antes se tinha visto, porque a banda desenhada que serve de mote a esta adaptação é ultra-violenta, no limite do bom gosto.

E não, não obtemos nada disso, nem sequer um vislumbre da visceral BD que lhe deu origem. O que nós temos, caros leitores ávidos de sangue, é um filme de super-heróis para miúdos, uma palhaçada pueril e inconsequente que, daqui a um ou dois anos, pode ser metida a martelo por entre os filmes da Disney que passam todos os fins de semana nas tardes da SIC e da TVI.

Não há nada de novo aqui, nada que antes não tenha sido tentado com mais sucesso, nenhum conceito que antes não tenha sido experimentado de uma forma mais feliz. Lembro-me, assim de cabeça, do conceito "ser um super-herói para poder superar a minha inadaptação na escola e, assim, poder ser visto de outra forma pela menina que amo".

Bah. Que os pariu a todos. Meia hora de filme e já estava desejoso que aquela merdonga verdasca apanhasse com um bastão de basebol no meio dos cornos que é para eu poder ir à minha vidinha. No entanto, o nosso cagalhão de herói é néscio e sortudo q.b. para se ir safando quase sempre pela nesga de um pintelho e se não fossem as intervenções da Hit-Girl para lhe salvar o coiro (única personagem que me conseguiu levantar um sobrolho) e ainda hoje andavam-no a raspar do alcatrão...

Nem a ironia de o filme (e o personagem principal) se chamar Kick-Ass quando passa grande
parte do filme a apanhar no rabo o salva de ser uma estrumeira esquecível.

Deixo-vos com uma belíssima imagem da BD, para alegrar o vosso pequeno almoço de amanhã. Mas não esperem ver nada remotamente parecido com isto no filme...


O melhor: A Hit-Girl, fadada para mais altos vôos.
O pior: Demasiado mundano para ser interessante. E nem me façam falar do Nic Cage...
Classificação: 4

Sem comentários: