21 de setembro de 2010

REVIEW
Prince of Persia: The Sands of Time

Ano: 2010
Realizador: Gore Verbinsky
Actores: Jake Gyllenhaal, Ben Kingsley

Adaptação do excelente videojogo homónimo, este Prince of Persia conta-nos a história de um zé-ninguém que chega a príncipe e que descobre, de uma forma algo enviesada, que uma adaga de que ele se apodera contém areias mágicas capazes de fazer o tempo retroceder.

Príncipes, princesas, tios maléficos e reis néscios... Todos os ingredientes de um belíssimo jogo de computador, executado de forma soberba.... e que estava fadado a falhar na transposição para a tela. Tudo isto é muito bonito quando estamos a jogar e transpiramos perante a necessidade de efectuar um crescente e inimaginável número de "combos".
No entanto, isto no écran não passa de uma história passiva, onde o espectador apenas assiste e, principalmente, para aquele que jogou, sabe-lhe sempre a pouco.

No caso concreto deste Prince of Persia, o que temos aqui é um slideshow elaborado (não obstante ser de uma beleza cinematográfica ímpar - fruto do seu exagerado orçamento) de "set-pieces" e de "templates" já vistos em tantos e tantos outros filmes do género... e não é o facto de este se localizar nas arábias que o liberta do sempre estigmatizador epíteto de.... bola de esterco esquecível!


O melhor: A cinematografia é excelente.
O pior: Mais uma adaptação de videojogo = merda.
Classificação: 4.5

Sem comentários: