24 de fevereiro de 2011

REVIEW
Blue Valentine


Ano: 2010
Realizador: Derek Cianfrance
Actores: Ryan Gosling, Michelle Williams

Imensos filmes já foram feitos sobre relações amorosas, uns mais sérios que outros. Este Blue Valentine é mais um desses exemplos. No entanto, contrariamente aos outros, é um filme que mostra, se calhar pela primeira vez, o exacto momento em que uma relação morre. E morre não porque haja traição, falta de amor, de química ou qualquer outro factor. Morre apenas porque definha, porque desfalece progressiva e inexoravelmente, porque ambas as partes sabem que a relação está em crise, mas ainda não chegou ao ponto de não retorno. E aí estão, debatendo-se contra aquilo que parece inevitável, mascarando aquilo que já é evidente, e que culmina numa das mais desagradáveis cenas de sexo que me recordo. Não porque esta seja violenta ou dura, mas porque o desconforto gerado faz-nos mal, arranha, entra-nos no âmago e incomoda profundamente sabendo nós que, a partir dali não há retorno possível. Porque ele ainda gosta dela (e muito), no seu jeito meio juvenil e trapalhão, mas ela já não está lá, mentalmente já seguiu em frente com a sua vida e já não resta uma centelha de paixão entre eles.

E quando se tece uma história deste calibre com flashbacks dos primeiros momentos de romance em conjunto e da química então transbordante entre o casal de pombinhos (não obstante a evidente falta de "bases" desse amor, que acabaria por ser o motivo da sua perdição), não podemos deixar de sentir uma profunda admiração e fascínio pelo quão triste é o fatalismo a que estão destinadas certas relações, apenas porque sim, porque tem que acontecer mais cedo ou mais tarde, e pelo quão poderoso, magnífico, arrebatador, melancólico e fascinante é este filme, estupendamente personificado na dupla de actores que o encarnam, em duas performances que irão reverberar na memória deste esmagado escriba. Uma obra visceral e memorável.

...Because "you always hurt the ones you love"...

Classificação: 10

Sem comentários: